Diga Sergipe - O diário de notícias de Sergipe

Talentos sergipanos
02/12
às 15:17
Patrícia Polayne / Foto: Marcelinho Hora

Até 1970 a música popular massiva sergipana praticamente não existia. Não se produzia discos e ela se limitava a alguns intérpretes dos ritmos ouvidos em todo Brasil à época: boleros, chorinhos e muita música romântica e saudosista.

Os nomes que se destacaram foram: Luís Americano, que teve seu chorinho apresentado nos Estados Unidos, e Francisco Alves, conhecido em todo o Brasil. Contudo, o forró se apresentava como ritmo que atraia o gosto popular e a iniciativa artística local. Grandes nomes forrozeiros acompanharam o sucesso do ritmo levado ao país inteiro por Luiz Gonzaga, e fizeram sucesso nacionalmente representando Sergipe. Dentre eles estão Clemilda e Erivaldo de Carira.

É no final da década de 70 e início dos anos 80, que começa a surgir um sentimento ufanista em nosso Estado em relação à música. Desenvolve-se o conceito de música popular sergipana, que traz a idéia de uma música autêntica de Sergipe.

Por ASN

 

Luto oficial de 7 dias
02/12
às 15:15
Marco Vieira/ASN

No início da manhã desta segunda-feira, o governador em exercício Jackson Barreto realizou uma reunião com secretários e mebros da administração estadual para discutir os preparativos e honrarias fúnebres ao governador Marcelo Déda, falecido nesta madrugada de segunda-feira, 2, em decorrência de complicações de um câncer.

Segundo Jackson, o velório será no Palácio Museu Olímpio Campos, que estará aberto para receber todos os sergipanos e brasileiros que queiram homenagear o governador.

"Acabamos de decretar ponto facultativo nos dias 2 e 3 de dezembro e luto oficial de 7 dias e estamos prepararando a logística para prestar a última homenagem ao governador Marcelo Déda. Ele é um nome nacional e este é um momento difícil, de muita dor. Temos que pedir à Deus muita paz para Déda. Faremos a sua vontade e seguirei o compromisso que ele me pediu na última visita, e mostrar o que fizemos por Sergipe. É com muita dor que seguirei essa jornada. Jamais imaginei que assumiria o Governo do Estado nessas condições. Déda expressou à sua família como queria que as coisas acontecessem e vamos seguir todas as determinações", disse.

O corpo do governador será liberado para trasnlado a partir das 15h (horário de Brasília). Ao chegar em Aracaju, o corpo será transportado pelo Corpo de Bombeiros para o Palácio Museu Olímpio Campos, onde será velado. O trajeto será feito em carro aberto, pela avenida Beira Mar. 

No Palácio Museu Olímpio Campos, será celebrada uma missa para a família e amigos. Após  a missa, o velório será aberto ao público. Amanhã, 3, haverá culto ecumênico às 14 horas. O corpo do governador Marcelo Déda será cremado em Salvador.

Por ASN

 

João Alves
02/12
às 15:07
Site Prefeitura

 Mesmo em viagem oficial, o prefeito de Aracaju João Alves Filho lamenta profundamente a perda de um político jovem e promitente como o governador Marcelo Déda. 

"Era um homem nobre e dedicado. Na época em que foi parlamentar, ele foi o melhor orador da Câmara dos Deputados. Além disso, sempre foi um homem muito culto que expressava a cultura histórica e que costumava citar frases completa gravadas na memória. Tinha uma memória prodigiosa. Um homem muito inteligente. Isso sempre foi motivo de admiração", ressaltou João Alves.

"Marcelo Déda dizia brincando que sempre nos encontrávamos de dois em dois anos, durante as eleições e em palanques diferentes. Não obstante as adversidades políticas do passado, nos últimos tempos tivemos um contato maior com o governador e pude admirá-lo como ser humano. Com a sua morte, abre-se uma grande lacuna em um país tão carente de líderes talentosos e competentes", lamentou.

Ainda durante sua participação no programa, o prefeito comparou Marcelo Déda a seu pai, João Alves, principalmente pela força de vontade e desejo de viver. "É isso que quero dizer ao povo aracajuano. Tive a oportunidade de conhecer Déda, como homem, ser humano e nunca encontrei uma pessoa assim. Semelhante a ele, somente meu pai. Porque ambos tinham uma força de vontade incrível. Uma vontade de viver. Com Déda, acrescento outro atributo - pois meu pai não era tão crente, era temente a Deus, mas nada muito praticante. Déda tinha a cultura de cristão. E tinha uma memória fotográfica. Os grandes acontecimentos da história ele sabia detalhadamente. E como adoro história, compartilhávamos isso. E os grandes momentos da bíblia e da nossa fé eram compartilhados em cada encontro", completou.

João Alves encerrou sua participação lamentando não está em Aracaju para, pessoalmente, prestar solidariedade aos familiares. Entretanto, deixou claro sua admiração à Eliane Aquino, esposa, e reverberou seu profundo sentimento pela perda de - segundo ele - um dos maiores políticos da história de Sergipe.

"Infelizmente não tenho como voltar a tempo, mas me solidarizo com toda a sua casa. Sua família é extraordinariamente afetiva e solidária. Fico muito emocionado pelo apego que ele tinha com a família e a família com ele. Bem no estilo comum das antigas famílias brasileiras. Uma família linda, unida e muito solidária. Solidarizo-me com essa família neste momento de dor. Somos cristãos e essa passagem na Terra é um período apenas, mas o tempo definitivo será a eternidade no céu e haverá sempre um lugar na casa do Pai para os justos e Marcelo Déda sempre foi justo com tudo", concluiu emocionado o prefeito João Alves Filho.

Por Assessoria de Comunicacao

 

Dilma
02/12
às 14:43
Arquivo / Planalto
Assim que soube do falecimento do governador Marcelo Déda a presidente da República,Dilma Rousseff emitiu nota de pesar. Veja na íntegra: 
 
"O Brasil e o Estado de Sergipe perderam hoje um grande homem. Como prefeito, deputado e governador, Marcelo Déda exerceu a Política com P maiúsculo. A sua trajetória foi marcada pela dedicação em transformar para melhor a vida das pessoas, especialmente as mais humildes.
Eu perdi hoje um grande amigo, daqueles das horas boas e más. Déda era capaz de recitar poesia, inclusive as próprias, com a força de um grande artista e a naturalidade de um repentista. Ao mesmo tempo, era capaz de aprimorar uma discussão com uma lógica irretocável.
 
Marcella, Yasmim, Luísa, João Marcelo e Mateus perderam um pai amoroso. Eliane perdeu um companheiro leal. Déda foi um exemplo de coragem na saúde e na doença e um exemplo de caráter na vida privada e na trajetória pública.
 
Déda fará falta. Mas seu exemplo nos guiará.

Dilma Rousseff

Presidenta da República Federativa do Brasil"

Por Diga Sergipe

 

Cantor pernambucano
02/12
às 14:28
Foto: Divulgação
O cantor pernambucano Alceu Valença utilizou suas redes sociais para lamentar o falecimento do governador Marcelo Déda. Através de uma rede social o artista escreveu que o político sergipano "não era apenas um político honesto e comprometido", pois ele o considerava um "grande amigo, daqueles que a gente pode confiar". Veja homenagem:

“Acordo com a notícia de que Marcelo Déda partiu. Ele não era apenas um político honesto e comprometido. Era um poeta que transbordava sensibilidade. Cineasta do Super 8. Sonhador. Guerreiro. Valente. Eu o considerava um grande amigo, daqueles que a gente pode confiar. Resta a saudade de nossos papos filosóficos, entremeados por gargalhadas, músicas e delírios por um Brasil mais justo e fraterno. Adeus meu amigo eterno!”, disse.

Por Diga Sergipe

 

Tributo
02/12
às 14:00
André Moreira

Em nota oficial o prefeito de Aracaju, João Alves expressou profundo sentimento e solidariedade aos familiares do governador e com uma justa homenagem por aquele que "aprendeu a admirar nos últimos tempos", o gestor anunciou nesta segunda (2), na Rádio Jornal AM que, após finalizado, o mergulhão da Tancredo Neves receberá o nome de Governador Marcelo Déda Chagas, perpetuando assim o nome do atual gestor estadual.

"As obras do mergulhão localizado no bairro Ignácio Barbosa, que favorecerão a mobilidade do aracajuano, estão em fase final de conclusão, com previsão para entrega no final de 2013. Sabendo da importância que o governador de Sergipe tem para o Estado, o prefeito de Aracaju se solidariza com a família de Marcelo Déda", diz nota oficial. 

Por Diga Sergipe

 

Aos 53 anos
02/12
às 12:11
Reprodução

Marcelo Déda (PT), de 53 anos, morreu  às 4h45 desta segunda-feira (2) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internado para tratar de problemas decorrentes de câncer no estômago e no pâncreas. Ele lutava contra a doença havia quatro anos. A informação foi confirmada pelo hospital.

O político foi diagnosticado com a doença em 2009, quando se submeteu a uma cirurgia para a retirada de um nódulo benigno no pâncreas. Em 2012, ele retomou o tratamento quimioterápico.

No dia 27 de maio, Déda transferiu o cargo para o vice-governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB). Naquele momento, a assessoria de imprensa do governo informou que ele se afastaria por 15 dias para dedicar mais atenção ao tratamento de saúde realizado em São Paulo.

Por Diga Sergipe

 

Internado no Sírio-Libanês
01/12
às 14:39
Agência Brasil



O governador licenciado de Sergipe, Marcelo Déda, está internado no Hospital Sírio-Libanês, no centro da cidade, em estado grave. Segundo o boletim médico, divulgado na noite de ontem (30), houve “piora progressiva em seu quadro clínico”. De acordo com o hospital, ele está sendo medicado e em companhia dos parentes.
 
Déda luta contra um câncer no estômago, diagnosticado no ano passado. Em 2009, o governador fez uma cirurgia para a retirada de um nódulo no pâncreas.
 
O governador em exercício, Jackson Barreto, usou seu perfil no Facebook para manifestar solidariedade e pedir aos sergipanos que façam orações. Segundo nota publicada no site do governo do estado, Jackson também suspendeu a solenidade de inauguração da Escola de Esportes do Santos Dumont, que ocorreria na noite de ontem.

Por Com infornmações da Agência Brasil

 

De 23 a 26 de janeiro
18/11
às 04:25
Montagem Diga Sergipe
O Pré-Caju 2014, última grande micareta que antecede o Carnaval, vai sacudir a capital sergipana de 23 a 26 de janeiro. A prévia carnavalesca reúne grandes nomes da axé music e de outros estilos. Aviões do Forró, Psirico, Gusttavo Lima, Chiclete com Banana, Ivete Sangalo, Saulo, Harmonia do Samba, Claudia Leitte, Cheiro de Amor e Jau são atrações da festança.
 
Conforme o colunista do jornal "Correio24Horas, para as bandas baianas, o evento termina sendo uma espécie de ensaio geral para o Carnaval que, em 2014, será realizado de 27 de fevereiro a 4 de março.

Por Diga Sergipe

 

Turismo
08/10
às 15:39
Divulgação

 A Praia do Saco ou da Boa Viagem, como também é conhecida, é a mais bela praia sergipana. Na ponta sul de Sergipe, próximo à divisa com a Bahia, o paraíso está localizado no município de Estância a 68 km da capital, Aracaju.

 
Com uma pequena enseada de 5 km, a Praia do Saco contém os principais ingredientes para um perfeito cenário de filme: areia branca e fofa, mar calmo e cristalino, diversos coqueiros e formações rochosas que terminam de compor a paisagem.
 
A Praia do Saco é dividida em duas e, durante a semana na baixa temporada, ambas são quase desertas. Já nos finais de semana ou feriados, a primeira parte da praia, localizada à esquerda, tem mais movimento devido à infra-estrutura oferecida aos turistas. Rústicos quiosques dos moradores locais servem pratos típicos e porções para os visitantes com preço médio de R$ 20.
 
Para quem busca mais sossego, a segunda parte da praia é mais recomendada. Com apenas um quiosque, é o lado mais deserto. Além das belas paisagens naturais, temos entre as poucas, mas luxuosas, casas à beira-mar, uma capela construída em 1938, que está fechada. Segundo moradora local, o bispo da cidade de Estância retirou os santos com medo de que o mar avançasse na capela. O local abrigava as imagens de Nossa Senhora da Boa Viagem e de Jesus de Boa Viagem, padroeiros do povoado.
 
Na linha do horizonte, avista-se Mangue Seco, a última praia do norte do estado da Bahia. As belezas desta praia foram mostradas em 1989, na novela "Tieta", adaptação do romance "Tieta do Agreste", do escritor baiano Jorge Amado. Da Praia do Saco é possível ir de lancha para o Mangue Seco. O passeio faz sua primeira parada na Ilha da Sogra, um banco de areia com cerca de um km de extensão, visível apenas na maré baixa. Além do lindo visual do local, de um lado ela é banhada pelo rio Real e do outro, pelo mar. A lancha também passa pela linda ponta da Ilha do Saco.
 
Nada melhor que um passeio pelas dunas para finalizar o dia. O passeio de buggy dura em média 40 minutos e percorre todas as dunas da região. Na praia há opções de pousadas e várias casas de veraneio. Se você escolher dormir na região, não há nenhuma opção de lazer noturno nos arredores. Para quem está hospedado em Aracaju, diversas agências de viagem fazem o trajeto por cerca de R$ 60 por pessoa.
 
A ida da capital de Sergipe até o litoral sul do estado já vale a pena pelas lindas paisagens do caminho, como a passagem pela nova ponte Joel Silveira, sobre o rio Vaza-Barris e as centenas de coqueiros por toda a estrada.
 

Por Diga Sergipe com Uol

 


Publicidade